Diante do atual cenário econômico brasileiro e com a competitividade crescente, as empresas buscam cada vez mais encontrar um diferencial. Ao unir a necessidade de destaque com o mercado que está valorizando (e muito!) a informação, o Business Intelligence tem ganhado cada vez mais espaço no ambiente corporativo nos últimos anos.

A Gartner, empresa de pesquisa e consultoria em tecnologia da informação, define o BI como “um termo que inclui aplicações, infraestrutura, ferramentas e melhores práticas que permitem o acesso e análise de informações para melhorar e otimizar decisões e desempenho”.

As empresas começaram a adotar o Business Intelligence como uma abordagem moderna de análise de dados, sendo um meio para traçar o planejamento estratégico e tomar decisões de forma assertiva. Afinal, quem nunca ouviu um gestor contando sobre o lançamento de um produto que todos da empresa acreditavam que seria um sucesso entre os consumidores e, depois de um tempo, perceberam que não foi bem aceito no mercado?

Para minimizar situações como a que foi descrita acima, a solução de BI tem como finalidade coletar, reunir e organizar os dados brutos de uma organização – indicadores de vendas, métricas de desempenho, perfil de clientes, entre outros – e transformá-los em informação qualitativa.

dados em gráficos

Um levantamento feito pela Forbes Insights com a Qlik mostrou que aproximadamente 57% das empresas pretendem aumentar os investimentos em soluções de BI e que 63% afirmam que os modelos de análise de dados de autoatendimento, no qual há uma parceria entre o departamento de Tecnologia da Informação e outras áreas de negócios, criam uma vantagem competitiva para a companhia.

Outra informação que a pesquisa mostra é que 54% dos entrevistados dizem que também estão buscando a criação de um centro de excelência para melhorar os dados da empresa. Se você, empreendedor, pretende investir em tecnologia nos próximos meses ou melhorar as ferramentas que já têm em sua empresa, deve ficar atento nas tendências em BI para 2017.

O que esperar do BI em 2017?

Compartilhamento, agilidade e acessibilidade são as palavras que melhor definem as principais tendências em Business Intelligence para este ano e até mesmo para os próximos.

Por meio da tecnologia em nuvem e com dados confiáveis em mãos, o compartilhamento de informações se tornará cada vez mais simples. PDF e outros arquivos? Esqueça! O compartilhamento será interativo e imediato, fazendo com que as pessoas ajudem umas as outras e, no contexto corporativo, essa colaboração mútua impulsionará os negócios.

tecnologia em nuvem

Já a agilidade em acessar as informações inteligentes de sua empresa fará toda a diferença. Lembre-se que o valor dos dados que você tem vai muito além de plataforma ou de tamanho de arquivo. Você e sua equipe devem conseguir fazer análises completas com rapidez e eficiência, respondendo as perguntas necessárias e alcançando os resultados esperados.

Com o BI incorporado ao seu negócio, depois de ter feito os testes necessários para a implantação da ferramenta, os processos serão aprimorados com a análise de dados fazendo parte do fluxo de trabalho dos colaboradores em diferentes funções e áreas, ou seja, as informações inteligentes estarão acessíveis do gerente ao assistente. Por meio de uma ferramenta de BI eficiente, você pode criar KPIs (Key Performance Indicator) personalizadas e de fácil interpretação, como o ROI (Retorno de Investimento).

Além dos três conceitos acima, estaremos literalmente cada vez mais “nas nuvens” com as empresas implantando plataformas de armazenamento de dados e a análise em nuvem sendo uma solução rápida.

As ferramentas de analytics, tanto na web quanto no mobile, ajudam a compreender alguns comportamentos. A Mixpanel e a Heap Analytics são similares e servem para entender o comportamento do usuário em um site, por exemplo, em forma de funil. A IBM Watson Analytics automatiza a análise preditiva. Há outras ferramentas disponíveis, como a GA e a Kissmetrics.

Independentemente do tamanho da sua empresa, ter uma plataforma confiável e escalável é quase uma questão de sobrevivência, além de ser um meio de estimular seus colaboradores a terem ideias e usarem a criatividade.

E o que o mercado espera?

Nos parágrafos acima, falei sobre o que esperar do Business Intelligence como tendência em um contexto geral. Mas você já pensou em qual é o impacto da análise de dados em sua carreira? Sendo empreendedor, gestor, gerente, analista ou assistente, compreender de forma analítica os dados será uma habilidade indispensável para crescer e se desenvolver profissionalmente ou se recolocar no mercado, de acordo com o LinkedIn.

As ferramentas de BI devem embasar o processo de decisão em todos os níveis hierárquicos e, por isso, é competência obrigatória para os profissionais de todas as áreas de uma companhia. Especialistas apontam e descrevem quais são os conhecimentos necessários quando o assunto é tecnologia.

Com o BI incorporado na cultura da sua empresa e os colaboradores capacitados para analisarem os dados que têm disponíveis, as soluções para os problemas internos serão encontradas com mais facilidade e, consequentemente, o seu cliente vai ter novas e excelentes experiências ao fazer contato com a sua marca. Neste ciclo de melhoria contínua. Todo mundo sai ganhando!

Benefícios do BI

Listei abaixo algumas das vantagens de contar com uma ferramenta de BI para reforçar a importância de ter uma solução como essa em sua empresa e mostrar que com ela é possível:

  • Integrar dados de diferentes fontes, internas e externas, relacionadas à atuação da empresa;
  • Analisar essas informações, contextualizando-as e mostrando a relação de causa e efeito com o seu negócio;
  • Compartilhar essas informações inteligentes e que estão sempre atualizadas para as áreas da empresa que precisam;
  • Monitorar as informações geradas para que a análise seja feita de forma rápida e a tomada de decisão seja assertiva;
  • Usar o conteúdo que foi gerado como indicador de gestão, trazendo novas ideias e possíveis tendências a você, gestor.

A importância do teste de software!

Para que tudo que escrevi nos parágrafos acima funcione conforme o esperado, é preciso dividir as fases de implantação e uma das etapas deve ser focada em testes. Esta fase vai garantir a aplicabilidade e que a finalidade da ferramenta seja cumprida, analisando tempo de resposta, consolidação e exibição dos dados de forma coerente e prevenindo possíveis falhas operacionais.

Afinal, um dado só é utilizável se pudermos confiar, ou seja, se uma ferramenta de BI for implementada de forma incorreta, ela pode duplicar ou omitir uma informação crucial. Sendo assim, a analytics terá o efeito oposto, não retratando a realidade e desinformando sua equipe.

Entre tantas mudanças no mercado, as soluções em Business Intelligence podem sim trazer as respostas para as perguntas que precisa em seu negócio. Portanto, pesquise as plataformas disponíveis, calcule os investimentos, teste a ferramenta, avalie o impacto da implantação em sua empresa e, acima de tudo, corra riscos calculados. Vale à pena arriscar e, principalmente, se adaptar.

Precisa testar sua ferramenta? Nossa equipe pode te ajudar e estou disposto a tirar todas as suas dúvidas. Envie um e-mail para julio.viegas@sofist.com.br ou ligue em (19) 3291-5321 para conversarmos. Conte conosco!