Imagine que você participou de um projeto de desenvolvimento de um site ou de um aplicativo promocional para uma grande marca. Após meses de trabalho, noites mal dormidas, expedientes estendidos, mudanças de briefing recorrentes por parte do cliente e prazos e budgets renegociados diversas vezes ao longo do trabalho, o projeto é finalizado e a campanha finalmente vai ao ar.

Você pensa que enfim terá um merecido descanso, pois tem em mente que amarrou todas as pontas da melhor maneira e entregou o melhor trabalho possível. Enquanto isso, o cliente, feliz e satisfeito, colherá os resultados do projeto, de acordo com suas necessidades.

Na madrugada de domingo para segunda, contudo, você recebe uma ligação em seu celular. O cliente, bravo e assustado, relata que após a campanha ter sido anunciada no horário nobre televisivo, a aplicação não aguentou o fluxo de acessos recebido e simplesmente saiu do ar. Ou então, foi notado um comportamento estranho na aplicação, no qual ela aparentemente não registrava corretamente os dados – levando a crer que possivelmente pessoas mal intencionadas estavam tentando influenciar os resultados da campanha.

Você se desespera, pois tinha certeza de que tinha acertado todos os detalhes do projeto e que questões de performance ou de segurança seriam as últimas coisas que poderiam colocar em risco o sucesso da campanha. Enquanto isso, do outro lado da linha, o cliente demanda de você uma solução quase que imediata para o caso, já que ele está literalmente perdendo dinheiro.

O que você faria neste cenário? Para algumas pessoas ele pode parecer um pouco irrealista, mas é muito passível de acontecer, podendo desgastar bastante o relacionamento entre a marca e a sua agência. E o que eu posso te adiantar é que não existe solução fácil e nem instantânea para quando este tipo de problema ocorre.

Logo, a coisa mais óbvia a se fazer é se antecipar, agindo previamente a fim de impedir que tal cenário aconteça na realidade. Neste artigo abordo quais os impactos de problemas de segurança e performance no seu negócio e no negócio de seu cliente.

Porque as marcas esperam projetos com excelência

Canais digitais realizam cada dia mais o papel de ponte entre uma marca e o consumidor final. Sendo assim, é necessário que esses canais apresentem a maior qualidade possível para que gerem boas experiências aos usuários, visando estabelecer uma boa relação entre marcas e consumidores. A Deloitte diz que ter plataformas digitais é essencial para que uma marca seja considerada durante um processo de compra, ganhando o consumidor.

Com este cenário em mente, as marcas estão cada vez mais exigentes com os trabalhos que são requisitados às suas agências, mas nem sempre elas saem satisfeitas com os resultados oferecidos. Para você ter uma ideia, uma pesquisa mostrou que apenas 8% das marcas nos Estados Unidos estavam muito satisfeitas com o serviço prestado por suas respectivas agências.

Sendo assim, é de suma importância que as agências entreguem projetos de qualidade e que ajudem as marcas a oferecerem uma ótima experiência aos seus clientes. Neste cenário, contudo, o próprio fato de entregar com qualidade se torna um desafio: questões como prazo apertado e controle de escopo são barreiras que podem afetar a qualidade da entrega de um projeto com facilidade. E é aqui onde nascem os problemas que podem colocar em risco o sucesso de um projeto digital.

Performance e segurança impactando seu projeto

Infelizmente, se deparar com situações de risco em um projeto digital é mais comum do que parece. Por exemplo, em 2016, o site responsável por vender os ingressos de um dos mais famosos festivais de música da Inglaterra, o Glastonbury, saiu do ar e impediu os fãs de música de comprarem seus ingressos para participar do festival.

Este caso evidencia uma situação onde um grande evento coloca em teste a capacidade de um site ou aplicativo de aguentar um grande fluxo de acessos. É exatamente isso o que acontece na época da Black Friday, por exemplo, onde é muito comum vermos sites saindo do ar por não suportarem o grande número de consumidores tentando acessar suas páginas ao mesmo tempo.

Em campanhas publicitárias isso também é muito comum, ainda mais em situações onde campanhas extremamente apelativas são anunciadas na TV em horários de grande audiência. Imagine uma daquelas promoções que prometem carros, casas e grandes quantias em dinheiro sendo anunciadas no programa do Faustão, por exemplo, na qual para ganhar os prêmios você precisa realizar algum tipo de ação em um site. Sem dúvida nenhuma este site receberá instantaneamente muitos acessos após a campanha ser veiculada e precisará estar preparado para isso.

A Hubspot chamou situações como esta de “Efeito Shark Tank”: devido ao fato de termos nos tornado seres multitela, é comum assistirmos TV enquanto navegamos na internet através de outro dispositivo como um computador ou um smartphone. De tal modo, é de se esperar que os sites ou aplicativos dos conteúdos que consumimos através da mídia televisiva sejam acessados em massa, demandando uma preparação prévia para que nenhum problema aconteça por conta disso.

Problemas de segurança também são passíveis de acontecer em projetos digitais realizados por agências para marcas. Pense nos projetos que passaram por você recentemente: eles eram na sua maioria web ou mobile? Na verdade isso não importa, pois quando falamos de vulnerabilidades, ambas as plataformas estão vulneráveis: tanto dispositivos mobile quanto notebooks ainda são considerados os  mais difíceis de se proteger.

Falhas de segurança nem sempre precisam ser aquelas que vazam dados e deixam usuários expostos. Por exemplo, aqui na Sofist já lidamos com projetos onde brechas eram utilizadas para manipular resultados de campanhas a favor de usuários mal intencionados, o que acabava prejudicando o desempenho das ações em questão. Nesse caso, precisamos explorar todos os caminhos pelos quais os usuários passavam para se aproveitar maliciosamente da promoção a fim de sugerir melhorias que deixassem a aplicação segura de fato.

Outro ataque comum que pode impactar negativamente seu projeto são os famosos ataques DDoS, que levam exatamente para onde começamos este tópico: aplicações lentas ou fora do ar! Estes ataques acontecem quando alguém tenta sobrecarregar servidores para fazer com que a aplicação fique indisponível para os usuários. No ano passado, apenas no Brasil foram registrados 30 ataques deste tipo por hora.

Por si só, essas questões parecem ser bem preocupantes. Mais quais as consequências práticas decorrentes?

Quem realmente sofre as consequências

Lembre-se: não é a sua agência que sofre com as consequências destes problemas, pelo menos não diretamente! A marca que está por trás da aplicação é quem leva todo o ônus dessa situação.

Falando de performance, cada minuto que uma aplicação fica fora do ar conta. Pense no caso do Glastonbury: quanto dinheiro a empresa não deixou de ganhar por conta de seu site não estar funcionando? Os impactos financeiros sãos severos caso o projeto produza algo pelo qual a marca possa faturar diretamente.

Os prejuízos, contudo, não são apenas monetários. Uma pesquisa da empresa inglesa de hospedagem Wirehive constatou que 68% das pessoas teriam uma impressão negativa de uma marca caso seu site não estivesse funcionando quando eles tentassem acessá-lo.

Ao tratar de segurança, os impactos não são diferentes: um estudo revelou que 69% dos consumidores promoveriam um boicote a uma empresa que não se mostrasse cuidadosa com a segurança digital.

É de se esperar que, num cenário semelhante ao o que descrevi na introdução do artigo, a marca não fique nada satisfeita. Afinal, essas empresas estão cada vez mais preocupadas com o resultado e com o retorno sobre seus investimentos em comunicação. E, nessa era onde as empresas respiram resultados mais do que nunca, prevenir os pontos citados ao longo do texto é essencial.

Todos estes problemas podem fazer com que o relacionamento entre sua agência e a marca se desgaste progressivamente, além de te trazer retrabalho e dor de cabeça, uma vez que você terá que trabalhar ainda mais para resolver estas questões. Para que você não caia na estatística que citei acima, na qual menos de 10% das empresas estão satisfeitas com seus fornecedores de publicidade e comunicação, é necessário cuidar para que performance e segurança não atrapalhem a ação desde o começo do projeto.

Como evitar que performance e segurança impactem seus resultados

Como disse no começo no texto, não existe solução instantânea para quando algum destes cenários já ocorreu. Ao identificar uma invasão ou agir em cima de um problema de performance, você deve ser bem meticuloso ao analisar as soluções que podem te ajudar a resolver esta questão. Contudo, é bem menos custoso agir preventivamente para que essas situações não aconteçam do que arcar com as consequências pós-ocorrência, já que os prejuízos são mais caros do que os custos de prevenção.

Antever essas situações que podem colocar em xeque o sucesso de seu projeto e o relacionamento com seu cliente deve ser tratado como um passo prioritário em seu planejamento. Sendo assim, se você espera que a campanha que você está criando para seu cliente vá atrair um grande fluxo para a aplicação desenvolvida, se preparar para receber este tráfego é essencial. Se tratando de segurança digital, algumas boas práticas podem ser tomadas a fim de tornar sua solução segura, evitando que algo fora dos planos comprometa o sucesso da ação.

Não esqueça: caso seu projeto gere uma aplicação que trabalha com dados de cidadãos europeus, talvez você se queira saber mais sobre o GDPR, que regula como as empresas tratam os dados de moradores do continente europeu.

Um investimento que sem dúvidas pode te trazer segurança quanto à qualidade final de seu projeto é apostar em testes especializados para checar se seu desenvolvimento não estará suscetível a ataques maliciosos e estará preparado para receber grandes fluxos de usuários. Testes de segurança e de carga e stress te dão muitos insumos para ajudar a garantir que nada irá acontecer de modo errôneo após o lançamento.

Sabemos que muitas vezes o budget do projeto e os prazos apertados são inimigos para este tipo de teste, mas eles ainda são uma ótima ferramenta para levar o seu projeto à qualidade que você precisa e que o seu cliente espera de você. Assim, ter estes testes como uma etapa essencial de seu projeto é importantíssimo.

Aqui na Sofist já realizamos trabalhos desta natureza tanto de maneira preventiva quanto após o lançamento em casos onde problemas acometeram os projetos, tanto em situações voltadas para segurança quanto em casos relacionados à performance. Em ambas as realidades, entendemos a importância de se agir preventivamente, visando evitar que qualquer tipo de problema comprometa os objetivos traçados para o seu projeto.

Se você está preparando um projeto que possa vir a passar por situações semelhantes às que que citei acima ou se já se encontra em uma situação que precise de ajuda profissional, conte conosco! Podemos te ajudar seja qual for o cenário. Entre em contato pelo telefone (19) 3291-5321 ou me escreva em bruno.abreu@sofist.com.br e vamos falar sobre isso!