A performance tem impacto na conversão de e-commerces?

conversão em e-commerces é um dos KPI´s mais importantes no varejo online, afinal é a métrica que define a capacidade de uma loja virtual em vender seus produtos e serviços. Existem inúmeros fatores que impactam a conversão, neste artigo quero tratar de um aspecto técnico que muitas vezes é ignorado ou não é priorizado, este aspecto é a performance.

A  performance é a velocidade que um e-commerce retorna dados para as interações de um usuário. Um exemplo simples é a entrada do usuário na página principal, neste caso a performance é medida pelo tempo que o usuário tem de esperar para poder interagir com os produtos.

É de praxe argumentar que um site lento não vende, mas qual será a real relação entre a performance e a conversão? Reunimos alguns estudos para ilustrar este impacto:

O impacto da performance na conversão

  • Estudo da Aberdeen Group demonstra que 1 segundo de atraso no carregamento representa uma perda de 11% em page views, aumento em 16% da insatisfação do cliente e 7% de perdas em conversão;
  • O Walmart realizou um estudo em seu e-commerce e descobriu que a cada segundo poupado no carregamento representa um aumento da conversão em 2%;
  • Shopzilla (uma plataforma de busca de produtos mundial) diminuiu em 5 segundos o carregamento de suas páginas e aumentou sua conversão entre 7% e 12%;
  • A Mozilla diminuiu 2.2 segundos do carregamento sua landing page e aumentou a sua conversão em 15.4%;
  • A Amazon, pioneira em relacionar a performance a melhorias na conversão, realizou uma pesquisa em 2006 mostrando que seu faturamento aumenta 1% a cada 100ms poupados do carregamento;

A maioria dos e-commerces tem baixa performance

Os estudos demonstram que existe uma clara relação entre a performance e a conversão de um e-commerce. Esta relação tende a se estreitar graças a melhoria nas conexões e uma crescente exigência dos usuários por mais rapidez.

Mesmo com todos estes dados na mesa, a maioria dos e-commerces ainda tem uma performance muito ruim. Este é uma afirmação da Radware, empresa  que desde 2010 monitora  os 100 maiores e-commerces Americanos usando o ranking da Alexa como referência.

O último relatório foi lançado na primavera de 2015 e exibe dados interessantes:

e-commerceseua

  • Dos 100 maiores e-commerces americanos a média de tempo para a interação (carregamento mínimo para ser possível navegar no site) foi de 5.2 segundos;
  • Apenas 14% dos e-commerces conseguiram se tornar navegáveis abaixo dos 3 segundos;
  • 9% dos e-commerces tomaram 10 ou mais segundos para se tornarem navegáveis.

[Tweet “57% usuários abandonam o e-commerce após uma espera de 3 segundos.”]

De acordo com a própria Radware qualquer e-commerce que performa acima dos 3 segundos é um e-commerce com alto potencial para desistência do usuário. Uma pesquisa da PhoCusWright corrobora e mostra que 57% usuários abandonam o e-commerce após uma espera de 3 segundos.

Exemplo prático de melhoria incremental na performance

Ok, mas é possível melhorar? A cada dia os e-commerces exigem mais recursos visuais: imagens gigantes, vídeos, plugins e outros itens considerados “pesados”.  É possível conciliar estas melhorias com a performance? Sim, é possível.

Para ilustrar, retomando o caso da Walmart.com que foi citado acima. Após descobrir a relação a empresa trabalha de forma incremental para melhorar tanto a atratividade do e-commerce como a sua performance.

comparacao
A imagem acima simula o tempo de carregamento para que o site do Walmart.com se torne navegável. No outono de 2014 a página demorava 7.2 segundos, observe que até o 7.1 segundos a página ficava em branco. A chance do usuário desistir era imensa.

A partir da primavera de 2015 nos 2.7 segundos a página se torna navegável, incluindo o Walmart.com entre os 14% e-commerces com melhor performance.

Seu e-commerce tem uma grande oportunidade

Assim como o Walmart é possível melhorar a performance do seu e-commerce, independente da plataforma usada, do nicho em que ele atua, do tamanho ou seja, existe um espaço enorme para trabalhar a performance.

Além de benefícios óbvios como o aumento da conversão, ter consciência sobre a performance e coloca-la na agenda gerará um diferencial competitivo enorme para seu e-commerce.