Aumente suas vendas: confira as tendências do e-commerce em 2018

Você conhece todas as possibilidades de tecnologias que podem ser usadas para te ajudar a vender seu produto online? Neste artigo, vou apresentar os modelos e as tendências mais usadas no e-commerce. Com certeza, um deles se encaixa no seu negócio e a One Day Testing pode te orientar nos testes e na implantação. Confira:

Vendas no mobile

Segundo o Google, 94% dos usuários de smartphones procuram por informações em seus aparelhos enquanto realizam outras tarefas. Sem contar que o smartphone nos acompanha aonde quer que a gente vá. Por isso, como meu sócio Júlio explicou neste artigo, é imprescindível que você garanta a possibilidade de ser encontrado pelo seu cliente por meio do celular, seja em um aplicativo ou em um site responsivo, que se adeque às telas de tablets e telefones.

No Brasil, a tendência de que a maioria das compras online sejam feitas pelo celular só tem aumentado. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IGBE), 80% do acesso à Internet no Brasil já é feito via mobile.

Marketplace: centro de compras online

Os Marketplaces são plataformas online onde empresas podem disponibilizar seus produtos para uma audiência diferente de consumidores, que pode ser uma base mais ampla de pessoas ou até uma totalmente nova com a qual você ainda não tinha interagido. As Lojas Americanas, por exemplo, já trabalham com esse modelo: você pode hospedar seu produto no site dela mediante comissão, mas quando a venda for concluída, você mesmo será o responsável pela entrega para o cliente.

americanas-marketplace

Assim, o marketplace funciona como um centro de compra, um shopping center online ou um agregador de fornecedores. A prática vem da ideia da economia colaborativa, uma prática que permite que pequenos empreendedores disponibilizem seus produtos online sem precisar investir muito dinheiro no desenvolvimento de um e-commerce próprio.

Atração de público nas mídias sociais

Usar as mídias sociais em vendas online possibilita a aproximação entre o seu negócio e o seu público. Lojas de menor porte, por exemplo, conseguem desenvolver estratégias adequadas ao seu tamanho com a segmentação oferecida por esse tipo de plataforma, como Facebook, Instagram e YouTube.

A ideia central não é vender exclusivamente: é também criar um relacionamento com os seus clientes, ensiná-los a usar seu produto, ouvir o feedback deles e monitorar a repercussão de tudo que é dito sobre a marca.

Oferecer meios de compra alternativos

Uma opção legal para deixar seu e-commerce mais moderno ainda é adotar o sistema “clica e retira”, onde o cliente pode fazer todo o processo de compra online, mas com retirada em uma loja física. Vantajosa para o comprador, que não paga frete nem pega fila na loja, a prática é mais vantajosa ainda para o comerciante, que não precisa se preocupar com estoque, pois pode fazer o pedido do produto de acordo com as vendas. Outro ponto positivo é que a experiência offline passa a ser mais valiosa para o cliente: como ele entra na loja só para retirar um produto já pago, o atendimento tende a ser bem mais rápido, transmitindo uma impressão maior de eficiência.

iphone-624709_1280

Instalar bots ou chatbots

Com esses robôs-assistentes virtuais que simulam ações humanas, o e-commerce pode facilitar a experiência do usuário e diminuir seu tempo de espera. Os chatbots ficam responsáveis por passar ao consumidor informações sobre serviços prestados ou sobre produtos a venda, ajudando-o nas pesquisas.

Colher dados com a inteligência artificial

Com uma combinação de algoritmos e técnicas, a inteligência artificial também pode te ajudar a alavancar suas vendas. Segundo a Gartner, empresa de consultoria em novas tecnologias, 59% das empresas ainda estão reunindo informações para posteriormente construir estratégias de vendas usando a inteligência artificial, enquanto muitas startups já estão prometendo a venda dessa tecnologia. Você pode pensar em usá-la para processar um volume de dados muito maior do que um humano faria ou para criar sistemas que atuem de forma autônoma.

Neste ponto, podemos projetar também o gerenciamento de big data: o número de dados gerados por dia no mundo cresce exponencialmente, mas nem todos os empresários estão preparados para lidar com as informações e extrair conexões úteis delas. Quem conseguir fazer isso já começará com uma boa vantagem competitiva, podendo atender melhor seu cliente com segmentações e indicações personalizadas.

Integrar objetos inteligentes: a Internet das Coisas

Internet das Coisas (Internet of Things ou IoT) é um termo que descreve a evolução da Internet com objetos “inteligentes”, as “coisas”, ligadas entre si pela rede. As coisas podem ser: computadores portáteis, smartphones, tablets, GPSs, óculos, elevadores, geladeiras e outros eletrodomésticos, máquinas industriais, medidores inteligentes, carros, televisores, lousas e até equipamentos de ginástica, trazendo para a realidade o mundo fictício dos Jetsons.

Para auxiliar nas vendas, você pode usar a internet das coisas na programação de produtos inteligentes ou até oferecer novos modelos de interação, que atraiam seus clientes. Em breve, as entregas também poderão ser automatizadas por meio de veículos autônomos.

Com tantas tecnologias possíveis, não tem desculpa para não atualizar seu e-commerce e alavancar o seu negócio. Aqui na One Day Testing, nós podemos te ajudar fazendo os testes necessários no seu site, loja ou aplicativo, e ainda podemos tirar suas dúvidas sobre engajamento e retenção de usuários. Ligue (19) 3291-5321 ou entre em contato comigo pelo e-mail bruno.abreu@sofist.com.br. Será um prazer ajudar!