Você dirigiria uma Ferrari sem seguro? Mesmo se o carro não fosse seu? Quando falamos em testes de software, a situação é semelhante. Afinal, como investir em mídia sem antes investir em testes de software, seja site ou aplicativo?

Antes de tudo, teste de software é um processo de gestão de riscos. Testar um software permite antecipar se um cliente vai, realmente, ter uma boa experiência com o seu produto e se existe algum risco de você não perder negócios.

Fuja da desinstalação

Vamos a mais um exemplo… Você navega pela Play Store e um aplicativo é recomendado para ser baixado. Você segue a sugestão, baixa no seu celular e, enquanto está navegando pelo novo app, um erro insiste em aparecer. Qual a chance de você continuar com o aplicativo instalado?

Agora olhando pelo outro lado… o valor investido para que seu aplicativo fosse recomendado para outras pessoas compensou com a desinstalação do usuário? Pois é exatamente isso que deve ser pensado antes de investir em divulgação de um produto.

Browsing the App Store on an iPad

A gestão de riscos é a análise da chance de um erro acontecer enquanto um usuário utiliza seu produto versus o impacto deste erro para sua empresa. Por exemplo, um analista de testes verificará que tipo de falha o seu software pode apresentar e qual será a consequência desse erro.

Um app com volume alto de acessos, cujo tráfego veio do investimento em mídia, corre ainda mais riscos. Isso porque, além de aumentar o número de pessoas que serão impactadas pela falha, a chance de um erro realmente acontecer é ainda maior. É a mesma situação vivenciada, por exemplo, por sites que lançam determinada promoção e não conseguem suportar a demanda de visitantes que querem participar do sorteio.

Custo X Eficácia

Agora, falando em números.. Quanto será que você pode perder se o tráfego trazido pela divulgação feita em mídias for impactado por falhas?

Investir em mídias sociais é caro e, sem um teste realmente eficaz (ou seja, sem um seguro para a sua Ferrari), o resultado será prejuízo ao invés de lucro.

No caso do Youtube, por exemplo, a cobrança pode ser feita por CPV (Custo Por Visualização, pago quando o anúncio é visualizado por mais de 30 segundos) ou por CPC (Custo Por Clique, cobrado quando o usuário clicar em seu anúncio).

Falando em valores, os custos por exibição variam entre R$0,15 a R$0,40. Um impulsionamento no Facebook, por sua vez, custa a partir de R$ 1 por dia. Já uma instalação de um app mobile varia conforme o sistema operacional (iOS ou Android) e a localização geográfica.

Dados da empresa de publicidade móvel Fiksu apontam que em janeiro de 2016 o CPM (custo por mil impressões), nos Estados Unidos, foi de USD 5.90 (cerca de R$ 18,88) na App Store, sistema operacional iOS, e USD 2.04 (aproximadamente R$ 6,54) para aplicativos Android.

É importante destacar que o CPM é um valor cobrado para que seu anúncio tenha 1000 impressões, ou seja, que será pago para que alcance 1000 visualizações dentro de um canal escolhido. O investimento ainda não garante que o visitante vá clicar (ou não) na sua campanha, mas você será cobrado por ela.

Além de ser cara, a estratégia depende de um marketing bem definido e claro, mas, acima de tudo, que um bom produto seja oferecido ao usuário. Neste gráfico, são mostrados os números de março de 2016 a março de 2017:

image1-grafico

Fonte: Fiksu

Agora, compare esses números com o investimento necessário para testar e aumentar a qualidade do seu software, aplicativo ou site. A resposta parece óbvia, não?

Não dirija sua Ferrari por aí sem antes ter um seguro! O prejuízo pode ser maior.

Quer garantir um bom software ao seus usuários? A equipe da One Day Testing pode ajudar a sua empresa fazendo todos os testes necessários. Entre em contato comigo pelo e-mail bruno.abreu@sofist.com.br ou ligue (19) 3291-5321. Se precisar, é só chamar!

Imagem de capa: Designed by Creativeart / Freepik.